Sistema ERP na prática: Gestão de processos logísticos

Empresas logísticas que trabalham com altas demandas de trabalho e transportam grandes volumes de mercadoria precisam de uma gestão eficiente para conseguir gerir todas as suas atividades.

Contudo, nem sempre é  fácil administrar todos os processos envolvidos. Por isso, profissionais de logística utilizam ferramentas e metodologias estratégicas para melhorar a capacidade produtiva nas suas empresas.

O sistema ERP é um desses modelos e apresenta soluções variadas que contribuem para a otimização de processos logísticos. Você conhece essa ferramenta, como ela funciona, quais são as suas vantagens e como implementá-la de forma assertiva? Leia este artigo e saiba mais sobre o assunto!

O que é ERP na logística

O Enterprise Resource Planning (ERP), ou Planejamento de Recursos Empresariais, na tradução para o português, é um modelo de gestão muito utilizado por grandes corporações de todo o mundo. Tem como principal objetivo gerir todos os processos internos de uma empresa, com foco nos recursos disponíveis, de forma a enxergar de maneira estratégica e inteligente o funcionamento da instituição como um todo.

Ou seja, o ERP serve como forma de avaliação das etapas desenvolvidas dentro da empresa e por isso contribui para a apresentação de potenciais melhorias e diagnósticos empresariais.

Por que implementar o ERP na sua empresa?

Tendo em vista que o Planejamento de Recursos Empresariais ajuda os gestores de corporações logísticas a enxergar de maneira mais crítica o funcionamento da empresa gerida é possível imaginar porque o modelo é importante.

Afinal, um sistema de otimização que acelera as atividades com automatização é de extrema relevância, principalmente para empresas que utilizam equipamentos tecnológicos e pretendem se manter atualizadas no mercado.

Vantagens de aplicar ERP em empresas logísticas

Algumas das principais vantagens apresentadas pelo ERP dentro de empresas logísticas, são:

  • Aumento na rentabilidade operacional;
  • Redução de gastos e despesas;
  • Melhora no controle de pedidos;
  • Otimização de processos internos;
  • Melhor administração do pessoal;
  • Tomadas de decisões estratégicas.

Como o ERP funciona na prática?

Mas afinal, como as estratégias são aplicadas na prática?

De forma prática, os ERPs possuem foco em coleta de informações, integração de dados e gestão de processos de todos os departamentos da empresa.  

No caso de empresas logísticas, por exemplo, após levantar os dados necessários, o ERP consegue avaliar pontos como:

  • Qual é o prazo médio de entrega de produtos?
  • Como anda o estoque da empresa?
  • Quais são os melhores períodos de maior demanda no ano?

Metodologia do ERP

Os ERPs são softwares que devem ser contratados de empresas especializadas com amplo conhecimento na aplicação e utilização dessas ferramentas.

Vale informar que a metodologia do ERP é composta por módulos, que por sua vez representam as várias unidades de recolhimento de dados de cada área do negócio, ou seja, os departamentos. 

No entanto, esses módulos não são independentes uns dos outros e  devem ser acompanhados tanto de forma individual como em grupo. Por isso, o sistema opera precisamente por meio de um banco de dados comum entre essas «partes». Logo, apresenta o resultado de todas as interações feitas pelos diferentes módulos.

Exemplos de como o ERP funciona em empresas logísticas

Agora que você já sabe como um ERP funciona, vamos falar sobre sua aplicação em empresas especializadas em distribuição de materiais, transporte de cargas e armazenagem de itens?

Veja logo abaixo algumas das principais atividades desenvolvidas por negócios logísticos:

Controle de estoque

O controle de estoques é uma das principais atividades desenvolvidas por profissionais de logística, por isso, deve ser uma tarefa executada de forma efetiva e organizada. E nisso ERP pode ajudar também!

Com um software de qualidade, é possível que você consiga administrar de maneira ativa os seus produtos com automatização de distribuição e controle de materiais. Nessa etapa, informações são apresentadas em forma de dados numéricos sobre demanda de produtos, desperdício de recursos e até perdas.

Com um ERP bem aplicado você consegue avaliar as entradas, saídas e ainda as datas de permanência dos bens no seu estoque.

Monitoramento de frotas

Outro ponto de extrema importância para a gestão e o transporte de cargas é o monitoramento de frotas, que possibilita que os profissionais de logística acompanhem as entregas em tempo real.

Dessa forma, as empresas conseguem coletar informações sobre as entregas e otimizar as etapas do processo. Tudo isso por meio de análises sobre trânsito, quais os melhores trajetos a se fazer, qual é o tipo de veículo indicado para o serviço e qual é a experiência do cliente.

Desenvolvimento de relatórios

Por fim, uma etapa que ajuda na automatização de todas as outras etapas diz respeito à emissão e utilização de relatórios, que só é possível graças às coletas de informações feitas pelos softwares.

Com esses relatórios em mãos, os profissionais conseguem ter acesso a métricas que ajudam a avaliar o desempenho de cada atividade em todos os módulos do negócio e, consequentemente, auxilia gestores na hora de tomar decisões estratégicas.

Como implementar o ERP na sua empresa

O Enterprise Resource Planning é com certeza um modelo de gestão útil e eficiente para empresas dos mais variados ramos empresariais, e por isso, é tão popular entre negócios e profissionais que trabalham com administração de empresas.

Na logística, o ERP é igualmente importante por auxiliar os gestores em todas as etapas do processo e contribui para uma gestão desde a fabricação ou recebimento do produto, ao envio para o cliente e a sua experiência já com ele em mãos.

Mas, para que a implementação da ferramenta aconteça de forma estruturada, é fundamental que você atente-se a cada etapa do processo. Por isso, separamos algumas das principais fases da execução e como você deve agir em cada uma delas. Para saber mais, basta continuar lendo.

Opte por um bom software

A primeira dica e mais óbvia é contratar um software de qualidade, afinal, com uma ferramenta fraca é impossível que você melhore seu desempenho e atenda suas demandas da maneira esperada.

Por isso, procure plataformas de empresas especializadas no assunto, busque  referências e exija cases de sucesso que comprovem a eficácia do software. E, por último, procure, também, um recurso que consiga atender a demanda da sua empresa.

Capacite seus colaboradores

Para um processo de ERP estruturado num negócio é fundamental que haja compartilhamento de conhecimentos e trocas, principalmente porque cada empresa possui suas individualidades e por isso o processo de implementação é único e a participação das equipes é primordial.

Capacite seus gestores, mostre a importância da implementação da ferramenta para o seu quadro de colaboradores e defina métricas e objetivos que você pretende alcançar com a utilização da metodologia.

Acompanhe os resultados da implementação

Por último, para mensurar o desempenho da implementação do ERP é fundamental que você acompanhe os resultados a médio e longo prazos. Para isso, após as métricas definidas, mantenha-se atento aos processos internos, avalie quais foram os benefícios alcançados e aproveite também para enxergar potenciais melhorias.

Saiba como implementar o ERP na sua empresa

Sabemos que o ERP é fundamental para negócios logísticos que pretendem crescer e atingir novos resultados, por isso é importante que ele seja implementado e utilizado da maneira correta nas empresas.

Sumário

plugins premium WordPress